terça-feira, 16 de setembro de 2008

A Evolução Histórica da Psicologia Moderna - Parte 1


A Psicologia Filosófica


A Psicologia sempre existiu desde então, não como um campo específico, mas a tentativa de compreender o ser humano (a idéia). Esteve foi muitos anos acoplada à Filosofia e a Religião. Só no séc XIX passa a desvincular-se.

Com Sócrates (469-399 a.C.), a Psicologia ficou mais consistente, mais organizada e sintetizada. Viu qual a diferença entre o homem e o animal, chegando a conclusão da razão, que seria o marco dessa divisão, pois conseguia se sobrepor à irracionalidade (instintos) do animal.

Platão (427-347 a.C.), veio influenciado por Sócrates. Pegou a idéia do corpo humano e quis procurar a localidade da razão, que estaria na cabeça e ligada à medula. Para ele, a alma era imortal. Mortal seria o corpo. Quando o homem morre, o corpo morre, mas a alma sai do corpo e fica livre para se incorporar em outro corpo (a Psyché).

Aristóteles (384-322 a.C.), influenciado por Sócrates e Platão, cria uma teoria que ele diz que a Psyché é o princípio ativo da vida, presente em tudo que tem vida.

Os vegetais possuem a alma vegetativa que tem como função a reprodução e a nutrição somente.

Os animais possuem a alma sensitiva, com 4 funções: a reprodução, nutrição, percepção e movimento.

E o homem possui a alma racional, que além das 4 funções acima, tem a função pensante.


(Notas de aula por Yvanna Saraiva em 20/08/08)

Um comentário:

Bruno br-70@hotmail.com disse...

uau! que blog legal hein!
me lembrei das minhas aulas de psico geral 1, bons tempos.
eu vi só uma amostra mas gostei muito, vou continuar acompanhando, pode ter certeza, e tem um "quê" de místico, bem interessante!
te parabenizo "menina do congresso"
beijão
Bruno.