quarta-feira, 3 de setembro de 2008

OS LOBOS DA LAMA


Rafa, você tem toda razão quando diz que "a poesia é mais de quem lê, do que de quem escreve", obrigada por deixar postar teu lindo texto aqui...


OS LOBOS DA LAMA

Te sentes triste, eu sei
te iludiram como iludem.
Te falaram juras, te largaram.
te abandonaram como aos tolos
no final, estais entre os lobos
da lama que vinha e não sabia


já não tem irmãos, amigos
familia, ou vizinha
já não te sobra pão ou carne
já perdeu o gosto o vinho
e a cor, as palavras.


lhe falta o que roubaram de ti
cativaram-te pra depois descartar
foi-se embora tudo o que achou
ser eterno e imutável, foram-se laços
ficaram somente os nós.
As fotos e os presentes, pedaços
talvez nem isso…


rejeitaram-te e sê sincero!
rejeitaram-te completamente!
sabes disso, sabes como sabes
o sabor do leite da tua mãe!
arrancaram-te o seio do mundo
que eles mesmo serviram a ti


mas o desespero lhe faz companhia
e a dor e a cegueira, suas guias
Trilha o caminho dos loucos!
Faz o teu próprio caminho insano!
Vê na noite tua amante, amada!
Que ela, ela não te abandona!


Vê no escuro teus olhos inchados
sente o amargo na garganta como doce
E diz a ti: É isto que é bom!
Viaja nas estrelas, tuas irmãs
procura nelas o riso ou o choro
do menino que foste, mas perdera


E caminha pelo vale da sombra da morte
sem cajado, sem vara, sem mão
Sem olhos nem paixão, só caminha!
Caminha pois a morte é tua amiga
e cair não te cabe, caminhar é o que te resta.


(Autor: Rafael Rabelo, meu querido amigo Rafa, O Trovador, em trovador.wordpress.com)

Um comentário:

trovador disse...

Ahhhh, ma cheri!! Eu que agradeço por ter me dado a honra de um texto meu no seu Blog...

*-*

principalmente pq só tem texto muito bons, mas muito bons mesmo no seu blog!

É uma honra MUITO grande!


Beijoos
Au revoir =**

te adoro ^^