segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Recomendo o filme: V de Vingança (V for Vendetta)


”Voilá, eis aqui um humilde
Veterano do teatro revista…
jogado no papel tanto de Vilão como de
Vítima pelas Vicissitudes do destino.
Este rosto, não é um
mero entalhe de Vaidade,
é Vestígio da Voz do
povo, agora Vaga, sumida.
Entretanto, esta Valorosa Visita de
aflições passadas agora está Vivificada,
e jurou Vencer esses Vermes Venais
e Virulentos que salvaguardam o Vicio…
e protegem a Violenta e
depravada Violação da Vontade.
O único Veredicto é a
Vingança, uma Vendeta.
Um Voto, que não é em Vão, feito pelo
Valor e Veracidade dos que um dia…
Vingarão os
Vigilantes e Virtuosos.“

máxima de "V" em V for Vendetta

Trailer:


Renascimento de Evey (Evey Reborn)

Já viste um nascimento?

Quem já viu um verdadeiro nascimento, sabe,
Não quando se pare um filho.
Não é quando se é parido.
Um verdadeiro nascimento é dolorido,
Não na mãe, que a ela não dói nada,
mas ao filho, a esse dói, dói de parecer morrer.

Mas o que acontece é o nascimento,
é o libertar-se da alma
que por nascimento se entende iniciar a vida
muitos nascem depois de paridos.
Bem verdade, só se nasce depois do parto,
só se nasce depois de perdido
nascer-se é achar-se.

Quem presenciou nascimentos, sabe,
É maravilhoso o vivant de uma vida.
É, muitas vezes, acompanhado de um urro
Ou de um silêncio profundo
mas é sempre um momento solene.

Até calam-se os sons e cantam os pássaros
O coração do recém nascido bate e arfa:
"Estou vivo!"; "Estou vivo!"; "Estou vivo!";
As mãos, percebe-se, são dele agora
Muitos sentem-as com a face
Alguns, as mulheres as vezes, com os cabelos.

São de seus pés que saírão os passos agora
e de seu boca que virão palavras ditas
Está em seus próprios pulmões o ar!
E ver sorrir uma dessas crianças então

E ver sorrir uma dessas crianças então
É ver calar o mundo diante de um sorriso!

Mas no fim, é um começo.
O começo. O começo de verdade da vida

(Autor: Rafael Rabelo, meu amigo Rafa, o Trovador em trovador.wordpress.com)

Um comentário:

trovador disse...

Ahhh, eu não tenho nem o que dizer...

Estou arrepiado, delirante! Ahhh, meu filme predileto, aqui e com meu poema ainda! E com trailers! E com a máxima do V ainda...

*-*

Noss...

Não tenho, perdão, não tenho mesmo, como falar... ^^

Perfeito!