segunda-feira, 15 de junho de 2009

Menina-mulher


Ela é menina-criança

Ela é mulher-menina

Ela é criança-mulher

Assim meio criança madura

Assim meio mulher infantil

Como borboletas a voar

Batendo as asas e no tilintar

Uma canção e um violão

Enfeitando histórias rabiscadas com giz

Se perde entre conceitos e crenças

E coleciona traços em pensamentos

Ela é pedra e rocha

Nome e Sobrenome

Criança madura que lapida

Todos os dias seu mundo

Com o que há de bom e de ruim

Pois mesmo no que há de ruim

Há FORÇA, LUZ e ENERGIA

Sendo sempre imagem resiliente e redundante

Refletida no espelho de si por dentro e por fora

É sorrir, viver, colorir

Dias e vidas porque não é tão difícil

Quando se tem asas e sonhos pra dar!

















(por kamilla afugitiva)

Um comentário:

Girassol disse...

Adorei!!! Nunca me senti tão assim! Menina com idade de mulher! Ninguém merece!
rsrs

Beijos amiga!