sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Inferno Pessoal


Todos os "demônios" que habitam o seu "inferno pessoal", foram criados por você mesmo. Eles são pessoas e situações que você aceita que pertençam ao seu Universo, ou então, são hologramas, derivados de suas próprias formas-pensamento, que se manifestam em sua vida, e são alimentados diariamente pelos seus medos, seu ego, sua vaidade, suas aceitações, sua falta de controle sobre sua própria vida, e suas atitudes e pensamentos negativos. 

O único Ser neste Universo, que possui o poder e é capaz de exterminá-los, é você mesmo, desde que você se disponha a conhecê-los, entendê-los e começar a usá-los como gatilhos de sua própria transformação, mudança e evolução.

Ninguém cria "infernos" ou coloca "demônios" em sua vida. Todos eles pertencem só a você, que é o único responsável por eles. Então, comece a transmutar a ideia que talvez você ainda tenha, de que os culpados pelo "inferno" de sua vida, são o Universo ou as pessoas e situações ao seu redor.

Aproveite que estamos ao final de mais um ano terrestre, e comece a partir de hoje, a se treinar e a se permitir visitar e conhecer o seu Eu Mesmo, o seu Self, regularmente, e você descobrirá que ainda existem muitos "demônios" habitando dentro de você e se manifestando em sua vida, sem que nem mesmo você se dê conta, pois você, talvez, ainda acredite que a fonte de criação deles é externa, mas isso é apenas uma ilusão.

O "paraíso", você mesmo pode começar a construir, agora mesmo. O "Inferno com os Demônios" e o "Céu com o Paraíso", não estão do lado de fora, acima ou abaixo. Estão dentro de você.



(por Ricardo Prado - Espaço SELF Luz e Consciência)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Minha metamorfose me colore...


"Tenho alma de borboleta mesmo. 
Gosto de ficar no meu mundinho,
Não me force a sair dele.
Isso me mataria.
Minhas asas me dão liberdade de ir para onde quiser,
Minha metamorfose me colore.
Abra sua mão, eu pousarei,
Feche sua mão, eu passarei longe.
Me feche em sua mão e eu morrerei para sempre..."



(por G.Fernandes)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Oração à Hécate


Hécate
Quando eu estiver com dúvidas, mostra-me a minha força;
Quando eu estiver errada, mostra-me o caminho certo;
Acenda o cruzamento antes de mim, para que eu possa ver o meu caminho;
Rainha das Encruzilhadas, Guardiã de Entradas;
Hécate, abençoa minhas viagens;
Através do escuro ao anoitecer;
Ajuda-me a equilibrar minhas forças;
Luz e escuridão, acima e abaixo;
Como uma moeda não pode ter apenas um lado.

Ajuda-me a direcionar minha vida;
Seja minha guia através da escuridão e ilumine o caminho diante de mim;
Deixa-me ver a verdade e também o que é falso;
Deixa-me viver minha vida feliz e livre;
Ajuda-me a encontrar o que é bom para mim;
Abençoa-me neste dia e nos muitos mais por vir;
Tudo o que eu preciso é de uma vida simples;
Dentro da minha natureza é onde eu sou mais livre.

Hécate, Minha Senhora !
Eu te agradeço e a honro !
Sua imagem está em mim.

Que assim seja e assim se faça !

Blessed be.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Psyche, dois significados que se relacionam...


A palavra "borboleta" está diretamente relacionada à palavra "psicologia", o que nos mostra uma estreita relação entre a mente do homem e a sua natureza espiritual.
O termo grego psyche tinha originalmente dois significados.
O primeiro deles é ‘alma’, isto é, a mais profunda fonte de vida no homem. O segundo era borboleta, que simbolizava espírito imortal. Na mitologia grega a personificação da alma (Psiquê) era geralmente representada por uma figura feminina, mais menina do que mulher, com asas de borboleta. As crenças gregas populares concebiam a alma como uma borboleta, quando o espírito se desgarrava de um corpo, ele tomava a forma de uma borboleta.



(por Oficina das Bruxas)

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

He doesn´t know...


Ele não sabe mais nada sobre mim. 
Não sabe que o aperto no meu peito diminuiu, que meu cabelo cresceu, 
que os meus olhos estão menos melancólicos, mas que tenho estado quieta, 
calada, concentrada numa vida prática e sem aquela necessidade toda de ser amada. 
Ele não sabe quantos livros pude ler em algumas semanas. 
Não sabe quais são meus novos assuntos nem os filmes favoritos. 
Ele não sabe que a cada dia eu penso menos nele, 
Ele nem imagina quanta coisa pude planejar durante esses dias todos 
Ele não sabe que eu nunca mais me atentei pra saudade. 
Que simplesmente deixei de pensar em tudo que me parecia instável. 
Que aprendi a não sobrecarregar meu coração, este órgão tão nobre. 
Hoje foi um dia em que percebi quanta coisa em mim mudou 
e ele não sabe sobre nada disso. 
Ele não sabe que tenho estado tão só sem a devastadora sensação de me sentir sozinha. 
Ele não sabe que desde que não compartilhamos mais nada sobre nós, 
eu tive que me tornar minha melhor companhia... 
ele nem imagina que foi ele quem me ensinou esta alegria.
Por causa dele conheci meus limites e os desaprendi.
E hoje não me permito a nada que seja menos do que a felicidade ou mais do que a 
sensatez.
Ele me ajudou a me tornar uma mulher mais forte e menos tempestuosa.
Me ensinou a não ser cruel, quando ele me magoou.
Me ensinou a como não permitir o descaso, quando eu lhe contava meus sonhos.
Me ensinou como não enganar, quando ele optou por outros planos.
Me ensinou a descobrir o quanto posso ser amada, quando seu cuidado era de outra face.
Hoje minha companhia é para poucos;
Hoje apenas me permito a certeza do que a incerteza me impõe.



(adaptação do texto de Marla de Queiroz)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

As fogueiras de Beltane


Na antiga religião, antes da Igreja destruir este culto e transformá-lo no que se conhece como "bruxaria", os camponeses iam para os bosques de carvalhos à noite e acendiam enormes fogueiras para a Deusa o que tornou esta festividade conhecida como As Fogueiras de Beltane. Nesta época, os princípios morais vigentes eram outros, a mulher era um ser livre e não havia o machismo como hoje se conhece. As sociedades eram matriarcais. Sendo assim, nesta noite de Beltane, as moças virgens e mesmo as casadas, iam para os bosques na celebração do que se chamava "O Gamo Rei" onde os rapazes copulavam com as moças sob a lua cheia guiados pelo instinto num ritual de fecundidade e vida. As crianças que por ventura fossem geradas nesta noite eram consideradas especiais e normalmente as meninas viravam sacerdotisas e os meninos magos. O ritual era consagrado à Deusa para que esta trouxesse sempre boas colheitas através da fertilidade da terra. Embora o culto fosse predominantemente feminino, não se excluía, de forma alguma, o papel do Deus, pois, a essência de Beltane, sendo a fecundação, impunha sempre, a presença do feminino e masculino. Sendo assim, no Beltane, os meninos tinham a sua cerimônia de passagem da adolescência para a maturidade. O rapaz personifica o Deus e a virgem, a Deusa. Na escolha de um rei, o rapaz veste a pele de um Gamo (um veado real) e desafia um gamo de verdade, o líder da manada, e luta com ele até a morte de um deles. Se o rapaz for o vencedor, terá sido escolhido Rei representando o Deus, o Gamo Rei e terá uma noite com a Virgem que representa a Deusa onde um herdeiro será concebido. O novo herdeiro, um dia deverá disputar com o pai pelo trono. O Gamo Novo e o Gamo Velho...



Na história do Rei Arthur, ele passou por esta prova numa noite nas fogueiras de Beltane conforme o romance "Brumas de Avalon". Quando não era preciso escolher-se um rei, a luta com o gamo não era necessária e a tradição seguia apenas como uma representação ritual. A tradição do Gamo Rei foi transformada, através dos tempos, e a imagem do gamo, em alguns cultos, substituída pela de qualquer animal que tivesse galhos ou chifres, sempre representando a divindade masculina do Deus que recebe os nomes de Galhudo, Cornélio, Cornudo e até mesmo Chifrudo sem ter qualquer conotação com o que a Igreja estabeleceu como "demônio do mal". Os galhos na antiguidade eram sinônimo de força e honra e não o que hoje significam.



Então, no 31 de outubro (para o Hem. Sul), se possível ao ar livre, recebendo o luar e longe de qualquer coisa feita pela mão do homem, deveríamos fazer um círculo com pedras, ficar dentro dele e acender uma pequena fogueira. Este ritual de fertilidade vai promover mudanças na vida de todo aquele que entender o significado do Beltane. Na verdade é um louvor a Terra, à Natureza e à Mãe de todas as coisas. É uma data muito bonita e de grande significado. Em Beltane nós nos abrimos para o Deus e a Deusa da Juventude. Não importa quanto velhos sejamos, em Beltane, sentimo-nos jovens novamente e nos unimos ao fogo da vitalidade e juventude e permitimos que esta vitalidade nos vivifique e cure. Quando jovens talvez usássemos este tempo como uma oportunidade para conectar nossa sensualidade de um modo criativo e quando mais velhos esta conexão será obtida através da união dentro de nós mesmos, das nossas naturezas feminina e masculina. A integração entre nossos dois aspectos interiores, feminino e masculino, é o caminho da espiritualidade e Beltane representa o tempo onde podemos nos abrir amplamente para este trabalho permitindo que a natural união das polaridades ocorra naturalmente. 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A Rosa Negra


Eu sou a rosa negra.
A rosa noturna.
Às vezes, azul de tão negra.
Às vezes, rubra de tão branca.

Eu sou a rosa negra.
A impossível rosa
sempre presente.
A potente rosa,
inatual e sensível.

Claro enigma,
pedra no caminho,
eu sou a rosa negra.
Ideal e pensável,
Imune ao tempo,
Inexistente.

Eu sou a rosa negra cultivada
no secreto jardim.
A rosa anárquica e mística.
A rosa da rosa,
acabada e pronta.



(cronista e poeta Antonio Caetano)

domingo, 25 de novembro de 2012

Somewhere Over the Rainbow - The Wizard of Oz Movie Clip




Em algum lugar além do arco-íris
Bem lá no alto
E os sonhos que você sonhou
Uma vez em um conto de ninar
Em algum lugar além do arco-íris
Pássaros azuis voam
E os sonhos que você sonhou
Sonhos realmente se tornam realidade

Algum dia eu vou desejar à uma estrela
Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,
Em algum lugar além do arco-íris pássaros azuis voam
E o sonho que você desafiar, por que, porque eu não posso?

Bem, eu vejo árvores verdes e
Rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer pra mim e pra você
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso

Bem eu vejo céus azuis e eu vejo nuvens brancas
E o brilho do dia
Eu gosto do escuro e eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

As cores do arco-íris tão bonitas no céu
Também estão no rosto das pessoas que passam
Eu vejo amigos apertando as mãos
Dizendo, "como você está?"
Eles estão realmente dizendo eu... eu te amo!
Eu ouço bebês chorando e vejo eles crescerem,
Eles aprenderão muito mais
Do que nós sabemos
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso.

Algum dia eu vou desejar à uma estrela
Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,
Em algum lugar além do arco-íris bem lá no alto
E o sonho que você desafiar, por que, porque eu não posso?

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Sou o reverso de mim mesma...


E quando você achar que me conhece, saiba bem que não sabe nem mesmo a vírgula que se esconde por de trás de tantos versos.
Eu sou e sempre serei o reverso de mim mesma , que se apresenta circundando por tantas ruas e avenidas.
Há detalhes de mais escritos entre as entrelinhas e o desviar do olhar...
Não, você não me conhece e nem sabe, as dores que trago de longe e as feridas escondidas sob a pele brilhante sem rugas.
O envelhecimento de uma alma muitas vezes é interno e se dá por motivos múltiplos que em prosas e em palavras torna-se impossível expressar.
Eu sou aquilo que sou em genética e em história, com os se nãos da memória trepudiando e saltando dentro, sem muito quererem se revelar.
Eles vem aos montes nas madrugadas e conversando comigo sem palavras mostram suas demandas.
Cabe então, só a quem sabe dar notas e pontos finais a tantas histórias mal acabadas.


(por Clarice Ferreira)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Mais leve...


“A vida pode ser mais leve. Mais lúdica. Se eu não brincasse, enlouqueceria. Não posso nem sei ser essa imagem que tanta gente congelou a respeito do que é ser adulto. Passo longe desse freezer. Quero o calor da vida. Quero o sonho e a realidade melhor que ele puder gerar. Quero alguma inocência que não seja maculada. Quero descobrir coisas que não suspeito existirem e, que para minha surpresa, têm significado para o meu coração. Adulta, quero caminhar de mãos dadas, vida afora, com a criança que me habita: curiosa, arteira, espontânea.”



(por A. Jácomo)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O mundo é um moinho - (de Cartola) cantada por Cazuza



Filho, te dedico essa música, e com essa lembrança carinhosa, te deixo finalmente partir...não quero cometer o erro de te prender aqui como fiz muitos anos com seu avô. Depois de semanas de tristeza, me despeço.

Ficaste tão pouco tempo dentro de mim, não conheci seu rosto, nem ouvi sua voz, mas em 2 meses aprendi tudo e mais um pouco contigo sobre a vida. Tua missão tão curta mas muito importante foi cumprida. Como diz sua irmã Sarah, "você voltou a ser uma estrelinha lá no céu" (assim ela pensa). Então assim será.

Não quero saber o motivo do acontecido. Só quero pensar que não era pra te conhecer agora. Fico tranquila pois sei que esse encontro um dia acontecerá na hora certa. Aonde quer que esteja fica em paz, ficaremos bem por aqui. Pai e Mãe te amarão eternamente.

por Yv Luna

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Forças de Transformação...


"Faça. Continue fazendo. Mesmo que não percebam a evolução. Continue fazendo. Mesmo que não deem valor as transformações. Faça e faça bem feito, mesmo que por estar tão próximo não sejam capazes de notar.

Tente, se errar, tente novamente. Se pensar em desistir, desista de pensar em desistir e continue acreditando. Quando estiver cansado, respire, se imagine onde deseja estar. Confie. É preciso que alguém mantenha essa confiança e a disciplina te leva a esse estágio. Você precisa confiar em si mesmo, ainda que todos duvidem, ainda que todos desdenhem, ainda que até a pessoa que você mais ama não seja capaz de confiar.

Não espere nada de ninguém. Toda esperança é frustrada SEMPRE.

Faça sem desejar nada em troca. Faça porque te faz bem. Faça porque ao estar colocando em prática te sentes vivo.

Ouse, arrisque, viva. Não deixe que ninguém conquiste o impossível por você. Não tema o desconhecido. Enfrente se preciso for.

Tenha fé, não precisa colocar seus anseios nas mãos de nenhuma divindade, mas mantenha a fé, ela é o canal por onde toda sua força de vontade e todo o seu pensamento positivo circulará.

Seja tolerante com quem é incapaz de lhe entender. Seja rigoroso com seus compromissos. Ao se comprometer, assuma todas as consequências. Lute. Lutar enobrece a alma, fortalece o ser.

Enquanto eles dormem, nós trabalhamos. Enquanto eles se divertem, nós vamos abrindo os caminhos.

Divirta-se, esbalde-se, exercite seu limite. Se preciso for, exagere para descobrir até onde é capaz de chegar, mas faça com consciência. A consciência é a medida que determina o veneno da cura.

Quando tudo isso acabar, pois nada é eterno de fato, perceba, você proveu forças de transformação, não passou em vão por esta existência, registrou algo nesse plano.

Faça seus planos consciente de que a diferença entre o sucesso e o Fracasso é o tempo que o fracassado levou para desistir.

Não desista."



(por Tico Santa Cruz)

sábado, 3 de novembro de 2012

Quase uma definição de mim mesma...


Respeite pra ser respeitado.
Tanto quanto, ame para ser amado.
Me dê sorrisos e seja educado.
Só não tente me contrariar, aí sim, me verás irritada.
Não seja injusto.
Tente ver meu ponto de vista.
Sei ser muito doce, mas não me apunhale pelas costas.
Me ame, muito.
Muito intensamente.
Além de me ver feliz, será amado tanto quanto me amarás. Respeite meu choro de amor, de saudade.
Me abrace quando me ver desanimada.
Diga-me que me ama quando se sentires amado por mim.
Retribua o meu olhar e respeite minhas lágrimas.
Com toda a certeza elas foram merecidas.
Respeite também meus sorrisos constantes.
Gosto de ser feliz.
Gosto de viver.
Tudo.
Tudo na vida, é questão de reciprocidade.
Experimente tudo aqui dito.
Experimente principalmente me conhecer.
E depois de tudo, experimente...
Experimente me amar.

(Luiz Fernando Veríssimo)

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Neuroimagens comprovam relação entre culpa e sintomas da depressão


Em "Luto e Melancolia" (1917), o psicanalista Sigmund Freud apontou como um dos traços mentais da “melancolia” ­– como se referia aos transtornos depressivos – a presença de sentimentos exagerados de culpa. Agora, cinco neurocientistas, entre eles o brasileiro Jorge Moll, registraram imagens do cérebro de pessoas com histórico de depressão e descobriram que a “troca de informações” entre regiões envolvidas na autorrecriminação e na percepção de comportamentos socialmente aceitos é deficiente.

Os pesquisadores usaram ressonância magnética funcional (fMRI) para examinar o cérebro de pessoas que se recuperaram dos sintomas da depressão havia mais de um ano e de outras que nunca tiveram o transtorno enquanto elas relatavam como se sentiram em situações como trair a confiança de um amigo ou se recusar a ajudálo. Os resultados, publicados na Archives of General Psychiatry, mostram pela primeira vez a interação entre o lobo temporal, associado ao julgamento de comportamentos, e a região subgenual, área do córtex pré-frontal relacionada ao processamento de emoções e a circuitos neurais responsáveis pela regulação de neurotransmissores como serotonina e dopamina. Segundo os neurocientistas, a conexão entre essas partes é menor em pessoas com histórico de depressão.

Curiosamente, a interação entre essas áreas revelou-se menor apenas quando os voluntários foram induzidos a se culpar – ao desaprovarem a conduta de outras pessoas, não foram detectadas alterações significativas. Estudos complementares já foram iniciados na Inglaterra para avaliar se dissociação entre regiões neurais pode representar risco de desenvolver depressão ou de retorno dos sintomas depois do tratamento.


(Fonte: Revista Mente e Cerebro)

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

"Nas páginas que seguem..."


"Nas páginas que seguem, apresentarei provas de que existe uma técnica psicológica que torna possível interpretar os sonhos, e que, quando esse procedimento é empregado, todo sonho se revela como uma estrutura psíquica que tem um sentido e pode ser inserida num ponto designável nas atividades mentais da vida de vigília. Esforçar-me-ei ainda por elucidar os processos a que se devem a estranheza e a obscuridade dos sonhos e por deduzir desses processos a natureza das forças psíquicas por cuja ação concomitante ou mutuamente oposta os sonhos são gerados. A essa altura, minha descrição se interromperá, pois terá atingido um ponto em que o problema dos sonhos se funde com problemas mais abrangentes cuja solução deve ser abordada com base num material de outra natureza."

(Sigmund Freud em "A Interpretação dos Sonhos")

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Críticas comuns à Psicanálise


Saiu em uma certa revista famosa deste mês (não citarei o nome), uma critica à Psicanálise, dizendo estar esta ultrapassada...notícias como esta se encontram com frequência em diversas mídias...e o ataque à Psicanalise é comum desde seu surgimento.

É interessante perceber que em contrapartida, muitas das descobertas atuais das neurociencias está confirmando as suposições e conclusões teóricas freudianas e psicanalíticas, mostrando sua força e atualidade!

E cada vez mais, dentro de Instituições como escolas, hospitais e clínicas, a figura do Psicanalista ganha força e voz!

Da revista, selecionou-se uma imagem (acima), que de forma sintética aborda algumas das escolas e vertentes psicoterapêuticas.

sábado, 27 de outubro de 2012

EU SOU...(E SEREI)...


‎"EU SOU OS LIVROS QUE LEIO, OS LUGARES QUE CONHEÇO, AS PESSOAS QUE AMO.... EU SOU AS ORAÇÕES QUE FAÇO, OS SONHOS QUE TENHO... EU SOU AS DECEPÇÕES POR QUE PASSEI, AS PESSOAS QUE PERDI, AS DIFICULDADES QUE SUPEREI... EU SOU AS COISAS QUE DESCOBRI, AS LIÇÕES QUE APRENDI, OS AMIGOS QUE ENCONTREI... EU SOU OS PEDAÇOS DE MIM QUE LEVARAM, OS PEDAÇOS DE ALGUNS QUE FICARAM E AS MEMÓRIAS QUE TRAGO... EU SOU CADA UM DOS MEUS ERROS, CADA PERDÃO QUE NÃO SOUBE DAR, CADA PALAVRA QUE NÃO PROFERI... EU SOU CADA CONQUISTA ALCANÇADA, CADA EMOÇÃO CONTROLADA, CADA LAÇO QUE CRIEI... EU SOU AS LEMBRANÇAS QUE TENHO, OS OBJETIVOS QUE TRAÇO, AS MUDANÇAS QUE SOFRI, O APRENDIZADO QUE APRENDI... EU SOU A MESMA DE SEMPRE, SOU A FÉ QUE PROFESSO E O DESTINO QUE ESCOLHI..." 

por Yv Luna

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Alice Liddell - A Verdadeira Alice no País das Maravilhas


No dia 4 de julho de 1862, Lewis Carroll (pseudônimo de Charles Dodgson) convidou as três filhas de seu amigo Liddell – Alice, Lorina e Edite – para um passeio de barco no rio. Durante o passeio, Alice pediu que ele contasse uma história para elas. Lewis contava a história enquanto remava ao longo do rio. Fez três tentativas de término da história, mas as meninas não permitiam e pediam para que continuasse. Quando a história terminou, já passava das oito da noite. 

Antes de deitar-se, na mesma noite, Lewis escreveu toda a história, tal como a tinha contado às meninas. A história se chamava “Alice Debaixo da Terra”. Só dois anos mais tarde, em 1864, é que ele releu a história. Acrescentou-lhe então alguns personagens, capítulos e alterou o título para “Alice no País das Maravilhas”.




(Fonte: educ.fc.ul.pt Foto: Lewis Carroll)

domingo, 30 de setembro de 2012

Símbolos Ciganos


Há muito tempo não posto nada sobre a cultura cigana. Apesar de estarem sempre presentes no meu dia-a-dia, em casa, nas músicas que escuto, nos momentos das consultas às minhas cartas amigas ajudando meu próximo, em minhas preces a Sarah Kali, mas é sempre bom postar algo aqui em que acredito e respeito.

É muito comum os Ciganos usarem em seus trabalhos moedas antigas, fitas de todas as cores, folha de sândalo, punhal, raiz de violeta, cristal, lenços coloridos, folha de tabaco, tacho de cobre, de alumínio, cestas de vime, pedras coloridas, areia de rio, vinho, perfumes, baralho, espelho, dados, moedas, medalhas e até as próprias saias das ciganas, que são sempre muito coloridas, como grandes instrumentos magísticos de trabalho. 

Os Símbolos Ciganos mais conhecidos são: 

TAÇA – simboliza união e receptividade. Qualquer líquido cabe nela e adquire sua forma. Tanto que, no casamento cigano, os noivos tomam vinho em uma única taça, que representa valor e comunhão eterna.

CHAVE – simboliza as soluções. É usada para atrair boas soluções de problemas. O símbolo da chave, quando em trabalho, costuma atrair sucesso e riquezas. 

ÂNCORA – simboliza segurança. É usado para trazer segurança e equilíbrio no plano físico, financeiro e para se livrar de perdas materiais. 

FERRADURA – simboliza energia e sorte. É usado para atrair energia positiva e boa sorte. A ferradura representa o esforço e o trabalho. Os ciganos têm a ferradura como poderoso talismã, que atrai a boa sorte, a fortuna e afasta a má sorte. 

LUA – simboliza a magia e os mistérios. A lua é usada geralmente pelas ciganas para atrair percepção, o poder feminino, a cura e o exorcismo, atentando-se sempre para as fases: nova, crescente, cheia e minguante. A lua cheia é o maior elo de ligação com o sagrado, sendo chamada de madrinha. As grandes festas sempre acontecem nas noites de lua cheia. 

MOEDA – simboliza proteção e prosperidade. É usada contra energias negativas e para atrair dinheiro. A moeda é associada ao equilíbrio e à justiça e relacionada às riquezas materiais e espirituais, que são representadas pela cara e coroa. Para os ciganos, cara é o ouro físico, e coroa, o espiritual. 

PUNHAL – simboliza a força, o poder, vitória e superação. É muito usado nos rituais de magia, tem o poder de transmutar energias. Os ciganos também usavam o punhal para abrir matas, sendo então, um dos grandes símbolos de superação e pioneirismo, além da roda. O punhal também é usado nas cerimônias ciganas de noivado e casamento, onde é feito um corte nos pulsos dos noivos e em seguida os pulsos são amarrados em um lenço vermelho, representando a união de duas vidas em uma só. 

TREVO – simboliza a boa sorte. É o símbolo mais tradicional de boa sorte, traz felicidade e fortuna. É raro encontrar um trevo de quatro folhas na natureza, mas quando se encontra pode-se esperar sempre prosperidade. 

RODA – simboliza o ciclo da vida. A Samsara representa o ir e vir, o circular, o passar por diversos estados, o ciclo da vida, morte e renascimento. É usada para atrair a grande consciência, a evolução, o equilíbrio, é o grande símbolo cigano e é representado pela roda dos vurdón que gira. Samsara (sânscrito) – Literalmente significa “viajando”, o ciclo de existências, uma sucessão de renascimentos que um ser segue através de vários modos de existências até que alcance a liberação. Vurdón (romanês ou romani – dialeto cigano) significa “carroção”. 

CORUJA – simboliza “o ver totalmente”. É usado para ampliar a percepção com a sabedoria possibilitando ver a totalidade: o consciente e o inconsciente.

sábado, 29 de setembro de 2012

VAMPIROS ENERGÉTICOS


Existe um tipo de vampiro com os quais convivemos diariamente e não percebemos que estes são os vampiros energéticos. São pessoas que tentam nos deixar mal e assim mesmo que inconscientemente sugam a nossa energia. Estas pessoas nao conseguem absorver energia de fontes naturais (cósmicas, telúricas etc) e assim mesmo que inconscientemente tentam deixar as pessoas com quem convivemos mal e absorvem a energia delas. È facil identificá-los e reconhecê-los você perceberá através das caracteristicas apresentadas no texto e verá como combatê-los.


A Vítima: 

Os pobrezinhos nunca imaginam que têm poder suficiente para enfrentar o mundo e passam o dia todo reclamando sobre seus problemas e infortúnios. O mundo inteiro está contra eles, e sempre há alguém para culpar por sua desgraça e tristeza. Pessimistas, sempre chamam a atenção com expressões faciais preocupadas, suspiros, agitação, choro, olhares vagos, respostas lentas e histórias repetidas de dramas e crises, trazendo assim o consumo de energia simpatia para com eles. A vítima conquista pela sua vulnerabilidade e necessidade de ajuda. Mas realmente não procura soluções, porque então eles perderiam sua fonte de energia. Seu comportamento vai desde convencer os outros defendendo-se, dando desculpas, explicando várias vezes, falando demais, até tentar resolver problemas que não são de sua alçada. Deixa que alguns o considere como objetos, e depois se ofende por não lhe valorizarem e cada conselho que recebe de suas amizades bem-intencionadas, é descartado com vários argumentos.


QUAIS AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DELES? COMO COMBATÊ-LOS?

 A) Vampiro Cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, já vem cobrando o porque não lhe telefonamos ou visitamos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, estará abrindo as portas. O melhor a fazer é usar de sua própria arma, ou seja, cobrar de volta e perguntar porque ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, não deixe ele retrucar e se retire rapidamente. 

B) Vampiro Crítico: é aquele que crítica a tudo e a todos, e o pior que é só Crítica Negativa e Destrutiva. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma escuro e pesado e abrirá sue sistema para que a energia seja sugada. Diga "não " a suas críticas. Nunca concorde com ele. A vida não é tão negra assim. Não entre nesta vibração. O melhor é cair fora e cortar até todo o tipo de contato. 

C) Vampiro Adulador: é o famoso Puxa-saco. Adula o ego da vítima, cobrindo-a de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele simplesmente espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura para sugar a energia. 

D) Vampiro Reclamador: é aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida do governo, do tempo, etc. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. È o mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos e válidos para justificar seus protestos. Melhor tática é deixa-lo falando sozinho.

E) Vampiro Inquiridor: Sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo., e não dá tempo para que a vítima responda pois já dispara mais uma rajada de perguntas. Na verdade ele não quer respostas e sim apenas desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo normal de pensamentos. Para sair de suas garras, não ocupe sua mente à procura de respostas. Para cortar seu ataque, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente, e procure se afastar assim que possível.


F) Vampiro Lamentoso: São os lamentadores profissionais, que anos a fio choram sua desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Chora, lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. È sempre o coitado, a vítima. Só há um jeito de tratar com este tipo de vampiro, é cortando suas asas . Corte suas lamentações dizendo que não gosta de queixas, ainda mais que não elas não resolvem situação alguma. 

G) Vampiro Pegajoso: Investe contra as portas da sensualidade e sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse lambê-la com os olhos, com as mãos, com a língua. Parece um polvo querendo envolver a pessoa com seus tentáculos . Se você não escapar rápido, ele irá sugar sua energia em qualquer uma das possibilidades. Seja conseguindo seduzi-lo com seu jogo pegajoso, seja provocando náuseas e repulsa. Em ambos os casos você estará desestabilizado, e portanto, vulnerável.. Saia o mais rápido possivel . Invente uma desculpa e fuja rapidamente. 

H) Vampiro Grilo-Falante: A porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém a atenção da vítima ocupada, suga sua energia vital. Para livrar-se, invente uma desculpa, levante-se e vá embora. 

I) Vampiro Hipocondríaco: Cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros , despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os por menores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois sente-se péssimo. 

J) Vampiro Encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que a vítima compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia. Não de campo para agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro. 


 (por Oficina das Bruxas)

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

LIVRO: ADORMECER DO FOGO



 Divulgando o booktrailer sobre o livro do meu querido amigo Ben Green, "Adormecer Do Fogo".

Tá muito legal o vídeo, dá vontade de ler o livro cada vez mais, tô super ansiosa ! 

Sucesso em sua estréia querido ! 

Yv
_________________________________________

Quando se fala sobre literatura fantástica, logo nos vem à mente cavalarias, castelos e princesas em perigo. Nem sempre! O mais novo lançamento de Ben Green veio para sacrificar o clichê ao deus da criatividade. Página por página, tribos, cavernas, e relatos oculares deixam as páginas emocionantes e passam a povoar a imaginação do leitor. 
De forma inédita no gênero, os personagens de Adormecer do Fogo são de um tempo tão antigo que habitam cavernas e desconhecem a criação do fogo. São obrigados a preservar uma única chama de geração em geração, até que seus maiores inimigos apagam, não somente a labareda, mas suas chances de sobrevivência. 
Adormecer do Fogo já tem o lançamento oficial previsto para o 10 de Agosto de 2012. Em pleno inverno brasileiro, não poderia ser escolhida época mais significativa!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

AFINAL QUAL É O PAPEL DO PSICÓLOGO NA SOCIEDADE?


Na simples visão do senso comum, a procura de ajuda psicológica depreende-se com um estado de loucura, de insanidade mental. Desengane-se quem confere veracidade científica a esta afirmação. A procura de um técnico de saúde mental abrange as mais diversificadas situações. Quem já não passou por situações de crise, de ruptura, momentos problemáticos ou de simples incerteza? 

Todas as pessoas, em qualquer momento da sua vida, passam por situações normativas, isto é, situações de transição comuns a qualquer sujeito. A entrada para a faculdade, a procura de um emprego, o início de uma vida a dois, o casamento, o nascimento do primeiro filho, são pequenos exemplos ilustrativos que marcam cada pessoa que por estas situações passa. A questão coloca-se na forma como cada um de nós é capaz de se confrontar com a mudança e nos recursos psíquicos que mobiliza para tal. 

Todos temos diferentes capacidades, distintos modos de lidar com as mesmas situações. Momentos há em que não encontramos recursos disponíveis para dar aso aos problemas, entrando numa chamada “situação de crise”. É uma espécie de conflito psíquico, onde interagem diversas forças de polaridade oposta. É no seio deste conflito que pode intervir um psicólogo, ajudando o sujeito a encontrar as melhores opções, reorientando, apoiando e promovendo novas descobertas até então desconhecidas. 

A conquista de um novo território pode ser agora feita sem medos nem quaisquer receios, pois existe sempre um apoio incondicional que promove a mudança. É este o lugar do técnico. O de suporte, auxílio. Posso afirmar que mais de 80% da população não recorre a um psicólogo quando sente necessidade, a maioria das vezes por falta de recursos financeiros. 

Esta atitude contribui para o despoletar de uma grande parte das doenças mentais, pois um caso que poderia ser aparentemente simples de se resolver, quando nos chega a solicitar intervenção tem já uma longa história desenvolvimental. Esta é uma conjuntura grave que se poderia tentar colmatar caso houvessem mais apoios e co-financiamentos promovidos pelas entidades governamentais. 


 (por Liborio para Filmes, Livros e Psicologia)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Os benefícios da Música


Independentemente do som que você curta, todo mundo precisa de alguma coisa para escutar. Um mundo sem canções seria algo sem graça, pois, as melodias e harmonias fazem parte de nossas vidas. Em uma vida contemporânea cada vez mais barulhenta, elas se tornam cada vez mais necessárias. Vai dizer que você nunca ouviu alguma música que lhe tranqüilizou? Ou, alguma que fez com que respirasse fundo, pois retratava algum momento especial da sua vida? Pois é, muitas canções, através de suas palavras e notas musicais nos remetem a uma sensação de paz e felicidade e nos transportando para um estado até mesmo de graça.

Não é de hoje que o homem sabe que a música faz bem para a sua saúde. Desde a Grécia antiga já havia estudos sobre isso. O filósofo Aristóteles, por exemplo, no século V a.C, reparou que as canções causavam uma influência positiva sobre o corpo humano e passou a utilizá-las para ajudar pessoas que sofriam com problemas psicológicos. 

Em 1500 a.C, Papiros de Kahun, percebeu que a música trazia benefícios a mulheres grávidas e passou a usufruir dela, para ajudar durante a gestação. Mas, foi somente após a primeira guerra mundial, que as melodias passaram a serem utilizadas em hospitais como terapia para veteranos de batalhas. A partir de então, essa ciência não parou de evoluir.


É bom que as crianças ouçam músicas. 
Nos dias atuais existem até cursos que formam profissionais que tratam pacientes com problemas físicos, mentais e sociais através do uso da música e sons. Através da utilização de instrumentos musicais, vocais ou ruídos é possível tratar diversos problemas. Portadores de distúrbios da fala, além de pessoas com deficiências auditivas, mentais, estudantes com dificuldades de aprendizado ou até mesmo pacientes com câncer ou aids, podem ser tratados por musicoterapeutas, que são os profissionais que estudam essa área.

Pelo forte impacto causado pela música no cérebro humano, recomenda-se que ela seja introduzida na vida das crianças desde cedo. Ela ajuda na prevenção de mal de Alzheimer e reduz a ansiedade e a solidão podendo assim evitar a depressão. Por diminuir o estresse, ela permite que o corpo fique mais relaxado, deixando o sistema imunológico livre para trabalhar no seu potencial máximo, ajudando assim a combater doenças cotidianas: como gripes e resfriados.


São inúmeros os benefícios que a música traz para nossa saúde e mente. Ela nos torna mais humanos, nos ajudando a entender o sentimento do próximo, melhorando o relacionamento com as pessoas. Através da música é possível protestar, impor uma opinião, mover multidões, podendo assim mudar toda uma geração. A música não faz bem somente a uma pessoa e sim ao mundo todo. Respeitando o gosto de cada um e não abusando da altura do som, a música só tende a lhe te fazer o bem. Por isso cante, ouça, sinta todo o poder que um som pode trazer.

(por Gabriel Ribeiro da Silva de Filmes, Livros e Psicologia)

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

A PSICANALISE DOS CONTOS DE FADAS.


As histórias de contos de fadas são muito mais importantes para o desenvolvimento das crianças do que se pode supor por mera intuição. Ao mesmo tempo em que as divertem, os contos também as esclarecem sobre si próprias e favorecem o desenvolvimento de sua personalidade. Longe de serem apenas histórias "inocentes", elas são autênticas obras de arte, com profundos significados psicológicos. 

Muitos desses contos são analisados na obra "A psicanálise dos contos de fadas", de Bruno Bettelheim. Nesta obra o autor demonstra que para dominar problemas psicológicos do crescimento, tais como decepções narcisistas, dilemas edipianos, rivalidades fraternas, etc., a criança precisa entender o que está se passando dentro de seu eu consciente para que também possa enfrentar o que se passa em seu inconsciente. Isso, no entanto, não é alcançado através de uma compreensão racional, mas sim através de devaneios, de fantasias.


Tanto na criança quanto no adulto, se o inconsciente é recalcado e nega-lhe passagem à consciência, a mente consciente da pessoa sofrerá intervenções de derivativos desses elementos inconscientes, que tentarão a todo custo se tornar conscientes. Mas quando esse material tem, até certo ponto, permissão de emergir ao nível de consciência e ser trabalhado pela imaginação, seus danos potenciais ficam muito reduzidos, e podem até ser colocados a serviço de propósitos positivos (sublimação). 

Por mostrarem também o lado perigoso da vida, os contos de fadas são muito mais realistas do que determinadas histórias modernas para crianças. Alguns pais pensam que apenas imagens positivas devem ser mostradas às crianças, como se a vida fosse apenas flores. Mas a criança já sabe que as coisas não são assim. A criança sente seus impulsos agressivos, seus desejos de destruição dos pais ou dos irmãos, por exemplo. Elas sabem que não são sempre boas, e se os pais insistem em não lhes revelar como as coisas realmente são, isso "torna a criança um monstro a seus próprios olhos."


As histórias chamadas "seguras" procuram evitar problemas existenciais e não mencionam nem a morte e nem o envelhecimento. O conto de fadas, ao contrário, "conforta a criança honestamente com as dificuldades humanas básicas." Muitas histórias começam com a morte da mãe ou do pai, o que cria problemas angustiantes para os personagens, da mesma forma que o simples temor de perder seus genitores angustia a criança na vida real. Outras importantes características dos contos de fadas é que neles o mal é sedutor, atraente (como a rainha em "Branca de neve" ou o lobo em "Chapeuzinho vermelho"), e que as personagens não são ambivalentes, isso é, boas e más ao mesmo tempo. 

Nos contos o que predomina é a polarização, assim como acontece na mente da criança. A polarização significa que não existem personagens que sejam bons e maus ao mesmo tempo, mas sim que eles são ou bons ou maus. A criança não teria maturidade ou capacidade suficiente para discernir o caráter de um personagem que fosse ambivalente. Além disso, ela vê dessa forma (polarizada) os seus próprios pais. Ela não pensa que aquela mãe que sempre satisfez os seus desejos quase que imediatamente através do efeito mágico do seu choro, quando mais nova, seja a mesma que agora está lhe fazendo exigências e não lhe atende em todos os seus pedidos, à medida que cresce. Nos contos essa polarização da mãe, por exemplo, aparece representada no par bruxa (madrasta)\mãe boa. A bruxa é a parte da mãe que lhe faz exigências ou representa uma ameaça, e a mãe boa é aquela que satisfaz os seus desejos a todo instante e lhe oferece conforto e proteção.


Uma das mais importantes características dos contos de fadas é que eles oferecem esperança às crianças. Contos morais, como fábulas, por exemplo, são mais adequados aos adultos do que aos pequeninos. Apesar de seu inegável valor pedagógico, contos como "A cigarra e a formiga", por exemplo, ensinam o que é correto, mas não oferecem esperança de que se possa reparar os próprios erros. Nesta fábula a cigarra simplesmente fica do lado de fora da casa das formigas como punição por sua atitude inconseqüente no inverno. 

Os contos de fadas, por outro lado, sempre mostram que é possível tentar novamente e acertar da próxima vez. Cada história é apropriada a uma fase de desenvolvimento específico da criança, e ela irá se identificar com aquela que naquele momento lhe fala diretamente ao inconsciente e lhe auxilia a solucionar os problemas de crescimento pelos quais está passando. Contos como "João e Maria", por exemplo, retratam o empenho das crianças em se agarrar aos pais, quando chegou o momento de encararem o mundo por si mesmas, e de como lidar com a voracidade oral (eles comem a casa de broa da bruxa). "Chapeuzinho vermelho" já apresenta alguns problemas de "João e Maria" como solucionados (Chapeuzinho leva a cesta de comida para sua avó e não se sente tentada a devorá-la, o que aconteceria com João e Maria), mas apresenta outros problemas peculiares a uma fase posterior de desenvolvimento, como a curiosidade sexual representada pela cena dela na cama com o lobo.

A história dos Três Porquinhos trata principalmente da questão “princípio de prazer versus princípio de realidade”. Ele ensina às crianças que elas não devem ser preguiçosas e fazer as coisas de qualquer maneira, pois isso pode levá-las a perecer. As casas dos três porquinhos e suas ações simbolizam o progresso do homem na história (palha, madeira e tijolos) e, psicanaliticamente, o progresso da personalidade dominada pelo id (princípio de prazer) para a personalidade influenciada pelo superego (mas essencialmente controlada pelo ego). O primeiro porquinho faz sua casa rapidamente porque quer mais tempo para brincar, quer prazer imediato (id, princípio de prazer). O segundo constrói uma casa mais elaborada, mas também de forma imprudente, porque não consegue dominar completamente o princípio de prazer. Somente o terceiro porquinho, já suficientemente maduro e regido pelo princípio de realidade, sabe adiar o momento de satisfação e despende um tempo maior para a construção de uma casa mais resistente e que lhe salvará a vida.


Em "Cinderela" temos representações de problemas da rivalidade fraterna (sendo Cinderela sempre maltratada e humilhada pelas irmãs mais velhas) e também de problemas edipianos. A situação de Cinderela de cair nas mãos da madrasta e passar por tudo que passou não é bem explicada nas versões da história que temos hoje, mas outras versões antigas difundidas pela Europa, África e Ásia sugerem que o que lhe sobreveio é decorrência de uma situação edipiana. Algumas versões relatam que ela fugia de um pai que queria se casar com ela. 

Outras contam que ela é exilada por um pai que a pune porque ela não lhe ama da forma que ele exige, apesar de amá-lo muito. Mas um outro tema muito importante dessa história é a angústia de castração, representado pela auto-mutilação das irmãs que tentam calçar o sapato de Cinderela e enganar o príncipe, cortando uma parte do próprio pé para isso (pois o sapatinho não cabe em seus pés, e a madrasta ordena a cada uma delas que corte ou o calcanhar ou o dedinho para tal). O sapatinho de Cinderela é um símbolo inconsciente da vagina, e a cena que representa o príncipe calçando o sapatinho em seu pé é um símbolo inconsciente do ato sexual, assim como o ato dos noivos que trocam alianças no altar numa cerimônia de casamento (o anel representando a vagina, o dedo representando o pênis. Maiores informações sobre esse simbolismo se encontram na obra de Bettelheim.). 

 (postado por Glauber Ataide in Marcadores: Psicanálise)

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Indicação TOP BLOG 2012 !!!




Galera, o BLOG METAMORFOSE AMBULANTE foi escolhido mais um ano para participar do TOP BLOG, agora para 2012. Por isso peço que VOTEM demonstrando o carinho pelo meu trabalho que dedico há anos. 

Obs: Para votar é só clicar na lateral direita do blog, onde fica a figura do Top Blog "vote aqui".

Abraços,

Yv Luna

terça-feira, 10 de julho de 2012

Trazer à tona a alma, difícil tarefa...


"Não há despertar de consciências sem dor. 
As pessoas farão de tudo, 
chegando aos limites do absurdo 
para evitar enfrentar a sua própria alma. 
Ninguém se torna iluminado 
por imaginar figuras de luz, 
mas sim por tornar consciente a escuridão."


(Consult with Dr. Carl Jung)


sexta-feira, 6 de julho de 2012

E se forem Moinhos de Borboletas?


"E se o que tanto buscas só existe em tua límpida loucura - que importa? - isso, exatamente isso, é o teu diamante mais puro!"


(Mario Quintana)

terça-feira, 3 de julho de 2012

A FUNÇÃO ESPIRITUAL DO TARÓLOGO


Existem questões importantes que um tarólogo, ou um terapeuta holístico, tem a se indagar:
Qual o real significado do seu trabalho para você mesmo? O que você acredita ser a maior contribuição de uma consulta sua para cada pessoa que o procura? O que você mesmo procura no estudo e na prática tarológica? É só uma atividade intelectual? Um meio de auto-superação? Um meio para acessar a sua divindade interior? Um modo de aprender mais sobre você e a vida? Que aprendizados são esses? Ou o tarot é só um instrumento pelo qual você se sente vivo e “importante” porque os outros o procuram? Você quer só adivinhar o que se passa do outro lado e sentir-se sempre encantado com isso? 

Todas essas perguntas, e muitas outras, devem ser feitas por você à você mesmo e com certeza há muito material para pensar e meditar por muito tempo. O tempo, é indiscutivelmente, o melhor mestre e um maravilhoso seletor de competências, seriedade, profundidade e vocação. Cuide de si e da sua experiência diária com o tarot, deixe que a vida e o tempo assumam a conta do resto. 

Concentre-se na sua contribuição para o planeta ajudando da melhor maneira possível todo aquele que o procura. Isso independe de a sua relação com o tarot ser profissional ou não. Cada tarólogo no mundo possui a sua característica própria de levar seus clientes à introspecção e, portanto, à reflexão. Essa é sua assinatura e sua real contribuição à nova consciência que precisa de todas as visões para existir. A verdade não está lá fora.



A transformação do oráculo 

A grande maioria dos tarólogos hoje em atuação, no início de suas atividades, inclinou-se para um trabalho puramente oracular e divinatório. Também acho que quase a totalidade desses, em dado momento, se questionou se aquele serviço era realmente útil, e especulou sobre como ele estaria de fato ajudando aqueles que procuravam suas consultas para saber daquele amor recém iniciado, ou daquele projeto que, finalmente, sairia do papel. O que teria motivado esse questionamento? 

Ora uma leitura divinatória não é necessariamente ruim ou “inferior”, pois esse tipo de coisa só existe na cabeça dos seres humanos que criam tais classificações para amparar o próprio ego. A previsão do futuro é legitimamente humana, desde a antiguidade os homens queriam saber do futuro das colheitas, da saúde da prole e do andamento de empreendimentos futuros. Afinal naqueles tempos os recursos eram poucos, as dificuldades naturais para realizar qualquer coisa eram imensas... Isso fazia com que se buscasse algum conhecimento prévio sobre os acontecimentos e a vontade dos deuses (Daí o nome divinatório para as artes de prever o futuro). 

Esses fatores ainda hoje são válidos, vivemos num tempo em que as incertezas mudaram de nome e de figura, mas ainda são angustiantes. A relação com o tempo, e com a própria divindade, entretanto, mudou radicalmente Há pessoas que nem sequer acreditam em Deus, mas que aceitam prontamente as palavras “Energia”, “Cosmo”, ou Inconsciente Coletivo. Isso mesmo, há aqueles que tomaram a teoria de Jung como uma definição mais acertada de Deus. 

A verdade é que o ser humano hoje se vê no limiar de sua civilização. Enquanto espécie se pergunta o que veio fazer aqui, Consumir, pagar e morrer? É todo esse o sentido da vida? E sobre todos os eventos individuais em que todos nós nos envolvemos, há algo para ser compreendido, integrado, superado ou transformado? Essas são as perguntas que o ser pensante de um novo tempo está se fazendo. Isso ocorre porque nunca tivemos tanta consciência sobre a conseqüência dos nossos atos no planeta e em nossas vidas. A isso se deve o mérito da divulgação das filosofias orientais sobre o Karma e a reencarnação, bem com os princípios da psicologia e da ecologia. Somos auto-responsáveis, não há mais como negar!



A nova face do Tarot 

Muitos tarólogos foram sensíveis a essa mudança, aprofundaram seus conhecimentos sobre o Karma, a filosofia, a psicologia e a ecologia do planeta e da alma e perceberam que a flexibilidade simbólica do tarot comportava muito bem a profundidade dos conhecimentos tanto quanto a dos questionamentos. As cartas aparecem então como um mapa que detecta padrões de comportamento antigos projetados no momento de certo conjunto de vivências. Revelam programações paternas e kármicas e apontam o caminho para a transformação e ou superação de tais programas. 

Há muitos modos de proceder essa investigação, pois há tantos modos de se utilizar o tarot quanto há pessoas na Terra. A verificação disso é muito fácil, basta consultar dois profissionais diferentes e logo perceberá que ambos falarão sobre as mesmas questões que o motivaram à consulta. Com significativas diferenças, é claro! Um parecerá buscar raízes mais psicológicas, outro mais espirituais ou kármicas, um terceiro poderá ainda avaliar, através das cartas, que padrões energéticos estão envolvidos no momento da consulta. Sim, uma miríade de enfoques sobre um mesmo tema, e todos muito construtivos com certeza!

Para os que se preocupam em qual seria o tarólogo certo para o momento que está vivendo e seus valores, eu costumo dizer: “Não se preocupe, o tarólogo certo é que acha você!”. Quantas vezes eu ouvi: “Eu nunca consulto ninguém sem indicações, mas quando vi o seu nome naquele site (ou anúncio), sei lá, marquei e vim.” Alguns ao final completavam: “Ah, fiz bem em vir, foi ótimo!”. 

As funções divinatórias do tarot estavam ligadas quase que exclusivamente ao aspecto mundano da vida, hoje os eventos mundanos estão sendo relacionados aos aspectos interiores de cada um, e é no interior que mora o divino, não importa como o chamemos. É essa a função espiritual do tarot. Quanto mais entendemos a relação dos fatos com as escolhas que se faz, mais elevada se torna a consciência, quanto mais se culpa os eventos externos, a economia, ou os outros por tudo o que ocorre mais densa e rígida fica a relação com a vida. Como disse o místico indiano Osho: “Quanto mais para dentro, mais para o alto, quanto mais para fora, mais para baixo”. 

 (por Jaime E. Cannes)

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Sinais - Zé Ramalho

Novo CD do Zé saindo agora em julho, para quem ama como eu, é imperdível ! É o 23º disco da carreira lançado pelo novo selo independente do cantor "Avohai Music".

 


(vídeos tirados do Youtube e UOL Vídeos)