sexta-feira, 30 de novembro de 2012

He doesn´t know...


Ele não sabe mais nada sobre mim. 
Não sabe que o aperto no meu peito diminuiu, que meu cabelo cresceu, 
que os meus olhos estão menos melancólicos, mas que tenho estado quieta, 
calada, concentrada numa vida prática e sem aquela necessidade toda de ser amada. 
Ele não sabe quantos livros pude ler em algumas semanas. 
Não sabe quais são meus novos assuntos nem os filmes favoritos. 
Ele não sabe que a cada dia eu penso menos nele, 
Ele nem imagina quanta coisa pude planejar durante esses dias todos 
Ele não sabe que eu nunca mais me atentei pra saudade. 
Que simplesmente deixei de pensar em tudo que me parecia instável. 
Que aprendi a não sobrecarregar meu coração, este órgão tão nobre. 
Hoje foi um dia em que percebi quanta coisa em mim mudou 
e ele não sabe sobre nada disso. 
Ele não sabe que tenho estado tão só sem a devastadora sensação de me sentir sozinha. 
Ele não sabe que desde que não compartilhamos mais nada sobre nós, 
eu tive que me tornar minha melhor companhia... 
ele nem imagina que foi ele quem me ensinou esta alegria.
Por causa dele conheci meus limites e os desaprendi.
E hoje não me permito a nada que seja menos do que a felicidade ou mais do que a 
sensatez.
Ele me ajudou a me tornar uma mulher mais forte e menos tempestuosa.
Me ensinou a não ser cruel, quando ele me magoou.
Me ensinou a como não permitir o descaso, quando eu lhe contava meus sonhos.
Me ensinou como não enganar, quando ele optou por outros planos.
Me ensinou a descobrir o quanto posso ser amada, quando seu cuidado era de outra face.
Hoje minha companhia é para poucos;
Hoje apenas me permito a certeza do que a incerteza me impõe.



(adaptação do texto de Marla de Queiroz)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

As fogueiras de Beltane


Na antiga religião, antes da Igreja destruir este culto e transformá-lo no que se conhece como "bruxaria", os camponeses iam para os bosques de carvalhos à noite e acendiam enormes fogueiras para a Deusa o que tornou esta festividade conhecida como As Fogueiras de Beltane. Nesta época, os princípios morais vigentes eram outros, a mulher era um ser livre e não havia o machismo como hoje se conhece. As sociedades eram matriarcais. Sendo assim, nesta noite de Beltane, as moças virgens e mesmo as casadas, iam para os bosques na celebração do que se chamava "O Gamo Rei" onde os rapazes copulavam com as moças sob a lua cheia guiados pelo instinto num ritual de fecundidade e vida. As crianças que por ventura fossem geradas nesta noite eram consideradas especiais e normalmente as meninas viravam sacerdotisas e os meninos magos. O ritual era consagrado à Deusa para que esta trouxesse sempre boas colheitas através da fertilidade da terra. Embora o culto fosse predominantemente feminino, não se excluía, de forma alguma, o papel do Deus, pois, a essência de Beltane, sendo a fecundação, impunha sempre, a presença do feminino e masculino. Sendo assim, no Beltane, os meninos tinham a sua cerimônia de passagem da adolescência para a maturidade. O rapaz personifica o Deus e a virgem, a Deusa. Na escolha de um rei, o rapaz veste a pele de um Gamo (um veado real) e desafia um gamo de verdade, o líder da manada, e luta com ele até a morte de um deles. Se o rapaz for o vencedor, terá sido escolhido Rei representando o Deus, o Gamo Rei e terá uma noite com a Virgem que representa a Deusa onde um herdeiro será concebido. O novo herdeiro, um dia deverá disputar com o pai pelo trono. O Gamo Novo e o Gamo Velho...



Na história do Rei Arthur, ele passou por esta prova numa noite nas fogueiras de Beltane conforme o romance "Brumas de Avalon". Quando não era preciso escolher-se um rei, a luta com o gamo não era necessária e a tradição seguia apenas como uma representação ritual. A tradição do Gamo Rei foi transformada, através dos tempos, e a imagem do gamo, em alguns cultos, substituída pela de qualquer animal que tivesse galhos ou chifres, sempre representando a divindade masculina do Deus que recebe os nomes de Galhudo, Cornélio, Cornudo e até mesmo Chifrudo sem ter qualquer conotação com o que a Igreja estabeleceu como "demônio do mal". Os galhos na antiguidade eram sinônimo de força e honra e não o que hoje significam.



Então, no 31 de outubro (para o Hem. Sul), se possível ao ar livre, recebendo o luar e longe de qualquer coisa feita pela mão do homem, deveríamos fazer um círculo com pedras, ficar dentro dele e acender uma pequena fogueira. Este ritual de fertilidade vai promover mudanças na vida de todo aquele que entender o significado do Beltane. Na verdade é um louvor a Terra, à Natureza e à Mãe de todas as coisas. É uma data muito bonita e de grande significado. Em Beltane nós nos abrimos para o Deus e a Deusa da Juventude. Não importa quanto velhos sejamos, em Beltane, sentimo-nos jovens novamente e nos unimos ao fogo da vitalidade e juventude e permitimos que esta vitalidade nos vivifique e cure. Quando jovens talvez usássemos este tempo como uma oportunidade para conectar nossa sensualidade de um modo criativo e quando mais velhos esta conexão será obtida através da união dentro de nós mesmos, das nossas naturezas feminina e masculina. A integração entre nossos dois aspectos interiores, feminino e masculino, é o caminho da espiritualidade e Beltane representa o tempo onde podemos nos abrir amplamente para este trabalho permitindo que a natural união das polaridades ocorra naturalmente. 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A Rosa Negra


Eu sou a rosa negra.
A rosa noturna.
Às vezes, azul de tão negra.
Às vezes, rubra de tão branca.

Eu sou a rosa negra.
A impossível rosa
sempre presente.
A potente rosa,
inatual e sensível.

Claro enigma,
pedra no caminho,
eu sou a rosa negra.
Ideal e pensável,
Imune ao tempo,
Inexistente.

Eu sou a rosa negra cultivada
no secreto jardim.
A rosa anárquica e mística.
A rosa da rosa,
acabada e pronta.



(cronista e poeta Antonio Caetano)

domingo, 25 de novembro de 2012

Somewhere Over the Rainbow - The Wizard of Oz Movie Clip




Em algum lugar além do arco-íris
Bem lá no alto
E os sonhos que você sonhou
Uma vez em um conto de ninar
Em algum lugar além do arco-íris
Pássaros azuis voam
E os sonhos que você sonhou
Sonhos realmente se tornam realidade

Algum dia eu vou desejar à uma estrela
Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,
Em algum lugar além do arco-íris pássaros azuis voam
E o sonho que você desafiar, por que, porque eu não posso?

Bem, eu vejo árvores verdes e
Rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer pra mim e pra você
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso

Bem eu vejo céus azuis e eu vejo nuvens brancas
E o brilho do dia
Eu gosto do escuro e eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

As cores do arco-íris tão bonitas no céu
Também estão no rosto das pessoas que passam
Eu vejo amigos apertando as mãos
Dizendo, "como você está?"
Eles estão realmente dizendo eu... eu te amo!
Eu ouço bebês chorando e vejo eles crescerem,
Eles aprenderão muito mais
Do que nós sabemos
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso.

Algum dia eu vou desejar à uma estrela
Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,
Em algum lugar além do arco-íris bem lá no alto
E o sonho que você desafiar, por que, porque eu não posso?

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Sou o reverso de mim mesma...


E quando você achar que me conhece, saiba bem que não sabe nem mesmo a vírgula que se esconde por de trás de tantos versos.
Eu sou e sempre serei o reverso de mim mesma , que se apresenta circundando por tantas ruas e avenidas.
Há detalhes de mais escritos entre as entrelinhas e o desviar do olhar...
Não, você não me conhece e nem sabe, as dores que trago de longe e as feridas escondidas sob a pele brilhante sem rugas.
O envelhecimento de uma alma muitas vezes é interno e se dá por motivos múltiplos que em prosas e em palavras torna-se impossível expressar.
Eu sou aquilo que sou em genética e em história, com os se nãos da memória trepudiando e saltando dentro, sem muito quererem se revelar.
Eles vem aos montes nas madrugadas e conversando comigo sem palavras mostram suas demandas.
Cabe então, só a quem sabe dar notas e pontos finais a tantas histórias mal acabadas.


(por Clarice Ferreira)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Mais leve...


“A vida pode ser mais leve. Mais lúdica. Se eu não brincasse, enlouqueceria. Não posso nem sei ser essa imagem que tanta gente congelou a respeito do que é ser adulto. Passo longe desse freezer. Quero o calor da vida. Quero o sonho e a realidade melhor que ele puder gerar. Quero alguma inocência que não seja maculada. Quero descobrir coisas que não suspeito existirem e, que para minha surpresa, têm significado para o meu coração. Adulta, quero caminhar de mãos dadas, vida afora, com a criança que me habita: curiosa, arteira, espontânea.”



(por A. Jácomo)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O mundo é um moinho - (de Cartola) cantada por Cazuza



Filho, te dedico essa música, e com essa lembrança carinhosa, te deixo finalmente partir...não quero cometer o erro de te prender aqui como fiz muitos anos com seu avô. Depois de semanas de tristeza, me despeço.

Ficaste tão pouco tempo dentro de mim, não conheci seu rosto, nem ouvi sua voz, mas em 2 meses aprendi tudo e mais um pouco contigo sobre a vida. Tua missão tão curta mas muito importante foi cumprida. Como diz sua irmã Sarah, "você voltou a ser uma estrelinha lá no céu" (assim ela pensa). Então assim será.

Não quero saber o motivo do acontecido. Só quero pensar que não era pra te conhecer agora. Fico tranquila pois sei que esse encontro um dia acontecerá na hora certa. Aonde quer que esteja fica em paz, ficaremos bem por aqui. Pai e Mãe te amarão eternamente.

por Yv Luna

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Forças de Transformação...


"Faça. Continue fazendo. Mesmo que não percebam a evolução. Continue fazendo. Mesmo que não deem valor as transformações. Faça e faça bem feito, mesmo que por estar tão próximo não sejam capazes de notar.

Tente, se errar, tente novamente. Se pensar em desistir, desista de pensar em desistir e continue acreditando. Quando estiver cansado, respire, se imagine onde deseja estar. Confie. É preciso que alguém mantenha essa confiança e a disciplina te leva a esse estágio. Você precisa confiar em si mesmo, ainda que todos duvidem, ainda que todos desdenhem, ainda que até a pessoa que você mais ama não seja capaz de confiar.

Não espere nada de ninguém. Toda esperança é frustrada SEMPRE.

Faça sem desejar nada em troca. Faça porque te faz bem. Faça porque ao estar colocando em prática te sentes vivo.

Ouse, arrisque, viva. Não deixe que ninguém conquiste o impossível por você. Não tema o desconhecido. Enfrente se preciso for.

Tenha fé, não precisa colocar seus anseios nas mãos de nenhuma divindade, mas mantenha a fé, ela é o canal por onde toda sua força de vontade e todo o seu pensamento positivo circulará.

Seja tolerante com quem é incapaz de lhe entender. Seja rigoroso com seus compromissos. Ao se comprometer, assuma todas as consequências. Lute. Lutar enobrece a alma, fortalece o ser.

Enquanto eles dormem, nós trabalhamos. Enquanto eles se divertem, nós vamos abrindo os caminhos.

Divirta-se, esbalde-se, exercite seu limite. Se preciso for, exagere para descobrir até onde é capaz de chegar, mas faça com consciência. A consciência é a medida que determina o veneno da cura.

Quando tudo isso acabar, pois nada é eterno de fato, perceba, você proveu forças de transformação, não passou em vão por esta existência, registrou algo nesse plano.

Faça seus planos consciente de que a diferença entre o sucesso e o Fracasso é o tempo que o fracassado levou para desistir.

Não desista."



(por Tico Santa Cruz)

sábado, 3 de novembro de 2012

Quase uma definição de mim mesma...


Respeite pra ser respeitado.
Tanto quanto, ame para ser amado.
Me dê sorrisos e seja educado.
Só não tente me contrariar, aí sim, me verás irritada.
Não seja injusto.
Tente ver meu ponto de vista.
Sei ser muito doce, mas não me apunhale pelas costas.
Me ame, muito.
Muito intensamente.
Além de me ver feliz, será amado tanto quanto me amarás. Respeite meu choro de amor, de saudade.
Me abrace quando me ver desanimada.
Diga-me que me ama quando se sentires amado por mim.
Retribua o meu olhar e respeite minhas lágrimas.
Com toda a certeza elas foram merecidas.
Respeite também meus sorrisos constantes.
Gosto de ser feliz.
Gosto de viver.
Tudo.
Tudo na vida, é questão de reciprocidade.
Experimente tudo aqui dito.
Experimente principalmente me conhecer.
E depois de tudo, experimente...
Experimente me amar.

(Luiz Fernando Veríssimo)

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Neuroimagens comprovam relação entre culpa e sintomas da depressão


Em "Luto e Melancolia" (1917), o psicanalista Sigmund Freud apontou como um dos traços mentais da “melancolia” ­– como se referia aos transtornos depressivos – a presença de sentimentos exagerados de culpa. Agora, cinco neurocientistas, entre eles o brasileiro Jorge Moll, registraram imagens do cérebro de pessoas com histórico de depressão e descobriram que a “troca de informações” entre regiões envolvidas na autorrecriminação e na percepção de comportamentos socialmente aceitos é deficiente.

Os pesquisadores usaram ressonância magnética funcional (fMRI) para examinar o cérebro de pessoas que se recuperaram dos sintomas da depressão havia mais de um ano e de outras que nunca tiveram o transtorno enquanto elas relatavam como se sentiram em situações como trair a confiança de um amigo ou se recusar a ajudálo. Os resultados, publicados na Archives of General Psychiatry, mostram pela primeira vez a interação entre o lobo temporal, associado ao julgamento de comportamentos, e a região subgenual, área do córtex pré-frontal relacionada ao processamento de emoções e a circuitos neurais responsáveis pela regulação de neurotransmissores como serotonina e dopamina. Segundo os neurocientistas, a conexão entre essas partes é menor em pessoas com histórico de depressão.

Curiosamente, a interação entre essas áreas revelou-se menor apenas quando os voluntários foram induzidos a se culpar – ao desaprovarem a conduta de outras pessoas, não foram detectadas alterações significativas. Estudos complementares já foram iniciados na Inglaterra para avaliar se dissociação entre regiões neurais pode representar risco de desenvolver depressão ou de retorno dos sintomas depois do tratamento.


(Fonte: Revista Mente e Cerebro)