quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

O essencial...


"Quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade. Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial."

Rubem Alves

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Uma vez mais - Ivo Pessoa

Meu Anjo Sentinela, que tentou enviar tantas vezes "outros anjos" pra cuidar de mim, foi em vão...será que não entende, que nunca aceitarei outro anjo a cuidar de mim senão você?? Como diz na música: "Permaneço em ti, como sempre foi, mais perfeito e mais fiel" Então, por favor, não envie mais ninguém, as pessoas esquecem suas promessas...e isso machuca.






Vôa minha ave
Vôa sem parar
Viaja prá longe
Te encontrarei
Em algum lugar...

Permaneço em ti
Como sempre foi
Mais perfeito e mais fiel
Mesmo sozinho sei
Que estás perto de mim
Quando triste olho pro céu...

Quando eu te vi
O sonho aconteceu
Quando eu te vi
Meu mundo amanheceu...

Mas você partiu sem mim
E sei que estás
Em algum jardim
Entre as flores...

Anjo!
Meu tão amado anjo
Bem sei que estás
E eu do brando sono
Hei de acordar
Para os teus olhos
Ver uma vez mais...

Mais
O verdadeiro amor espera
Uma vez mais

Quando eu te vi
O sonho aconteceu
Quando eu te vi
Meu mundo amanheceu...

Mas você partiu sem mim
E sei que estás
Em algum jardim
Entre as flores...

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Amooooooo vc Nise !


Sem querer, sempre segui seu conselho ehehehehe
Também acho gente normal  e certinha demais muito chata !

Yv Luna

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Deus Thanatos. A personificação da morte.


Na Grécia Antiga, em sua mitologia, entende-se que Tânatos (Thanatos), filho de Nix (noite) e Érebro (escuridão do mundo inferior) era irmão gêmeo de Hípnos. 

Thanatos era a personificação da morte, que nascido em 21 de agosto, tinha essa data como o dia preferido para arrebatar as vidas enquanto Hípnos era a personificação do sono.

Os irmãos gêmeos habitavam os Campos Elíseos (País de Hades, o lugar do mundo subterrâneo). 

Segundo Homero, o deus Hipnos vivia em Lemmos e casou-se com Grácia Paitea que lhe fora concedida por Hera, em troca de seus serviços realizados. Hípinos era representado em foma humana e se transforma em ave antes de dormir. Também aparece representado na imagem de um jovem com asas que toca uma flauta cuja melodia faz os homens dormirem e ao se locomover, deixa atrás de si, um rastro de névoa. 

Thanatos era representado por uma nuvem prateada que arrebatava a vida dos mortais. Também foi representado por homem de cabelos e olhos prateados. Seu papel na mitologia grega é acompanhado por Hades, o deus do mundo inferior. 

Thanatos é um personagem que aparece em inúmeros mitos e lendas, assim como a parece na história de Sísifo e do rei Midas, que por serem as mais importantes se dispersaram com maior facilidade.


Características

Tânatos, era conhecido por ter um coração de ferro e entranhas de bronze. Os gregos o representavam com a figura de um rosto desfeito e emagrecido, coberto por um véu, os olhos fechados e com uma foice na mão.

Etimologia

Em grego, esse nome tem como raiz o indo-europeu, "dissipar-se, extinguir-se". O sentido de "morrer", ao que parece, é uma inovação do grego. O morrer no caso, significa ocultar-se, ser como sombra.

Ciências

Para a Psicanálise, Thanatos é a personificação mítica da pulsão de morte, um impulso instintivo e inconsciente que busca a morte e/ou a destruição. Esse conceito aparece desenvolvido nos livros "Mais além do princípio do prazer" e "Mal-estar na civilização", de Sigmund Freud.

Pulsão de Morte

Pulsão de morte (em alemão: Todestrieb), também conhecida como Tânatos, é um termo introduzido pelo psicanalista austríaco Sigmund Freud em 1920.
Na sua teoria das pulsões Sigmund Freud descreveu duas pulsões antagônicas: Eros, uma pulsão sexual com tendência à preservação da vida, e a pulsão de morte (Tânatos) que levaria à segregação de tudo o que é vivo, à destruição. Ambas as pulsões não agem de forma isolada, estão sempre trabalhando em conjunto segundo o princípio de conservação da vida. Como no exemplo de se alimentar, embora haja pulsão de vida presente - sendo a finalidade de se alimentar a manutenção da vida - ela implica-se à pulsão de morte, pois é necessário que se destrua o alimento antes de ingeri-lo. Aí presente um elemento agressivo, de segregação, este se articula à pulsão primeira, como sua necessária contraparte na função geral de conservação.






(Fonte: Wickipedia)

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Macumba - A origem da palavra


Uma palavra que muita gente torce o nariz. Eu entendo perfeitamente, pois os fanáticos religiosos (sem citar de quais religiões), pegaram uma palavra completamente fora de contexto e começaram a usar de forma pejorativa a fim de ofender os praticantes de religiões afro. Mas aposto que todo mundo deve tá perguntando: "Se tu sabe disso, por que ainda utiliza?"

A resposta é bem simples:

Macyumba é uma palavra igual em três idiomas: Bantu, Yorubá e Dahomei. Em bantu significa magia, em Yorubá significa som alto (se referindo a um tipo de tambor adornado com contas pretas e vermelhas) e em Dahomei significa "espírito da noite".

No Brasil, houve uma mistura linguística entre as diversas tribos que vieram para cá. No fim, a palavra que antes designava três coisas aparentemente diferentes passou a tornar um nome comum para um tipo específico de ritual: As giras de Exú.

Após a Abolição da Escravatura e a legalização dos cultos afro, alguns personagens nossos começaram a surgir nas festividades, uma delas os Exús e Pombas Giras guardiões. Graças ao costume intrigante dessas entidades de sempre cumprimentarem com "Boa noite" e do adorno que exigiam nos atabaques, as giras de Exú ficaram popularmente conhecidas como Macumba.

Os termos derivados Macumbaria, Macumbado e Macumbeiro são associados também aos mesmos. Macumbaria é o ato de "baixar" Exú ou Pomba Gira (ou tocar atabaque em giras de), quando se dizia "Você vai fazer macumbaria" significava que o sujeito ia incorporar. O macumbeiro por sua vez, eram os cambonas que ajudavam as entidades e os médiuns que carregavam os Exús. E macumbado é o médium incorporado.

Então pessoal, se alguém te chamar de macumbeiro, corrija a pessoa e sorria como a moça acima.

"Ofensas são como presentes, se você não aceita, elas continuam com o dono."



(por Oficina das Bruxas)

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Sigmund Freud - Explorando o Inconsciente

Breve documentário sobre a vida e a obra do pai da psicanálise, seu pensamento revolucionário, sua genialidade e seu legado magistral à humanidade.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Zé Ramalho Ao Vivo - Show Completo

Só relembrando um dos momentos mais inesquecíveis pra mim, o show do meu mestre visionário, admirável, Zé Ramalho !

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Menina teimosa...


"...Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi com a Dona Chica, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou...."


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Que todos tenham um Lughnasadh mágico !


É tempo de agradecermos às nossas colheitas, sejam elas boas ou não, pois sabemos que na evolução tudo é necessário para o crescimento espiritual.

"Eu partilho da primeira colheita, 
mesclando suas energias com as minhas
para que possa continuar minha busca
pela sabedoria das estrelas e pela perfeição.
Ó Senhora da Lua e Senhor do Sol,
Graciosos perante os quais as estrelas interrompem sua trajetória,
Eu ofereço meus agradecimentos pela fertilidade continua da Terra.
Que o Grão pendente libere suas semente
para que sejam enterradas no seio da Mãe,
assegurando o renascimento no calor da primeira vindoura."



OH SENHORA DA COLHEITA, EU TE AGRADEÇO POR NOS SUSTENTAR NAS PRÓXIMAS ESTAÇÔES E PELA GENEROSIDADE DESTA COLHEITA. 
ASSIM SEJA !

FELIZ LUGHNASADH !