segunda-feira, 25 de agosto de 2014

"De um jeito ou de outro, minhas histórias eu levo comigo..."


(por Tico Santa Cruz)

A minha vida é feita de andanças incessantes pelos caminhos da minha mente. Vou encontrando os cenários que me levam a estados de pensamentos muito variados. Gosto de colorir o mundo com as cores que estão ao meu dispor. E fazer desses lugares experiências que me tragam algo novo a aprender. Sou curioso. Sou como um gato preto. Alguns querem distância de mim e outros não se importam com a falsa mística. 
Minha vida é feita de conflitos. Do enfrentamento a culpa. Da blindagem da saudade, pois amar demais é um ponto fraco do coração de um homem e para estar nas minhas andanças precisei criar esse escudo para proteger esse meu amor. 
O que me guía são os desafios. Não tenho tempo para a monotonia de uma vida cheia de conceitos engessados por anos e anos de condicionamento social para um comportamento de ovelha dentro do cercadinho. Sou a ovelha negra. Alguns não suportam a minha presença enquanto outros querem ser como a mim. 
Minha vida é feita de histórias. Algumas que você jamais acreditaria. Outras que nem passam pelo sua cabeça. As que posso contar. As que preciso mentir. As que resolvi inventar. Mas todas elas eu vivi. 
De um jeito ou de outro, minhas histórias eu levo comigo. 
O que me afugenta é a hipocrisia. Tão necessária hoje em dia. Tão em moda. Tão precisa. Tão automática que às vezes nem nos damos conta. E há quem nem saiba do que se trata mas pratica mesmo assim. Como se fosse um esporte. 
O que me levanta é o som das noites. O Olhar da madrugada. O amanhecer do dia. A vontade de gritar e de esmurrar meu coração na cara das pessoas. Para que elas possam sangrar junto comigo, esse sangue das entregas que faço quando estou entregue ao que me faz viver. 
O que me faz sorrir são meus amores, meus amigos, as superações diante da dúvida que me é imposta. Eu gosto é do impossível, do improvável, do que poucos acham que possa acontecer. É assim que me divirto, que me emociono, que me apetece prover. 
E aos meus filhos minha sorte de tê-los por perto para que me ensinem o quão difícil é ser um bom pai. Um ser humano mais humano, mas não demasiadamente humano. 
A minha vida é pelas estradas e se não estiver vagando por ai, fazendo o que eu gosto. Então podem me deixar ir... 
Mas por enquanto, aqui estou eu.


(Fonte:https://www.facebook.com/ticosanta.cruz)

Nenhum comentário: