quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Filme: Pais e Filhas




Super recomendo o filme Pais e Filhas, no qual me identifiquei demais! Realmente me emocionei!
É uma história cativante... 

Um escritor norte-americano, ganhador do Prêmio Pulitzer, Jake Davis (Russell Crowe), fica viúvo após sofrer um acidente de carro. Por causa do mesmo acidente, no qual bateu forte a cabeça, ele tem sequelas. Por causas delas, Jake acaba sendo convencido por seu médico que é melhor ele se internar em uma clínica psiquiátrica por um tempo. Até para ele poder continuar cuidando da sua pequena filha, Katie. Enquanto o pai está internado, Katie fica com os tios, Elizabeth, irmã de sua falecida mãe e William um importante advogado de família. Os dois acabam se afeiçoando por ela. 
Ao mesmo tempo, 25 anos depois daqueles eventos, é mostrada a vida de Katie (Amanda Seyfried). Ela está estudando Psicologia e está estagiando em um serviço de assistência social especializado em crianças. A chefa dela, Dra. Corman lhe passa um caso de uma garotinha que desde a morte da mãe não fala, Lucy. Katie, vez ou outra, sai com algum jovem, mas, em um das baladas que frequenta, conhece o escritor Cameron. Desta forma, o longa conta sobre dois momentos na vida de Katie. O diretor do filme explica assim as decisões tomadas pela jovem por causa do que viveu a personagem quando era criança. 
A história escrita por Brad mostra como o amor de um pai por sua filha não impede que ela tenha problemas na fase adulta. Por mais atenções, preocupações e lutas que ele tivesse por ela, os obstáculos que surgem ao longo da vida – perda da esposa, problemas de saúde, falta de dinheiro – de uma forma ou de outra, alterarão como a jovem se relacionará com as outras pessoas. A jovem cujo trabalho será ajudar os outros, porém ela própria parece precisar mais de ajuda do que os que ela ajuda.

Nenhum comentário: